terça-feira, 19 de novembro de 2013

O filme “Jogos Vorazes” é um plágio?

Foto divulgação: Reprodução

O filme “Jogos Vorazes” (The Hunger Games) é um plágio do Battle Royale (Batoru Rowaiaru) ou uma grande coincidência.

Leia o post e tire sua conclusão.

Segundo Suzanne Collins autora do livro “Jogos Voarazes” (publicado em 2008). A ideia para The Hunger Games surgiu enquanto ela zapeava canais na televisão. Em um canal, a autora observou pessoas competindo em um reality show e em outro viu cenas da Guerra no Iraque. As duas coisas “começaram a se confundir de um modo muito inquietante” e a ideia para o livro foi formada. 

O mito grego de Teseu serviu de base para a história - a personagem principal Katniss seria como um Teseu futurista - e os gladiadores romanos completaram o quadro. A sensação de perda que Suzanne teve quando o pai prestou serviço militar na Guerra do Vietnã também contribuiu para o desenvolvimento do livro, no qual a protagonista perdeu o pai aos onze anos de idade - cinco anos antes do início da história.

Entretanto, é importante destacar que o livro japonês Battle Royale (Batoru Rowaiaru) de 1999, que foi adaptado para filme no ano 2000, tem como história uma competição na qual jovens são sorteados por um governo autoritário para lutar em uma ilha até que apenas um sobreviva, para responder à demandas sociais. Alguns lutam sozinhos, outros formam grupos e por fim, contrareando as regras da competição pela primeira vez, um casal com envolvimento romântico sobrevive. Essas semelhanças (entre várias outras) e o fato de que o filme japonês é um dos mais lucrativos da história, tendo sido distribuído em 22 países e recebido cobertura na mídia americana, geraram muitas críticas sobre a suposta inspiração da autora. Algumas com listas detalhadas das similaridades. O que levou a um aumento nas vendas do Battle Royale.

E agora, o que você acha? Comente! Envie sua opinião.

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

14 comentários:

  1. Não vejo como duas ideias parecidas possam ser chamadas de plágio. Plágio é cópia integral de um texto, vídeo, ou qualquer outra produção cultural.

    Ainda não conheço Battle Royale, mas as análises que vi por aí falam de diferenças fundamentais a respeito de um e de outro.

    Além disso, Jogos Vorazes fala também sobre a exploração da mídia, algo que O Show de Truman fez brilhantemente bem e nem por isso JV foi acusado de ser um plágio deste. Semelhança por semelhança, temos O Senhor das Moscas, onde crianças tentam sobreviver numa ilha. O conto “The Lottery”, escrito por Shirley Jackson, em 1948, fala sobre um sorteio onde uma família precisa sortear entre os seus aquele que será apedrejado até a morte.

    O Sobrevivente, de 1987, já falava de um show de TV onde um preso precisa escapar diante das câmeras de TV. Nem Shakespeare pode escapar das inspirações que o levou a escrever suas obras teatrais.

    Ou seja, não vejo como que boas ideias possam ser consideradas plágio sendo que não há cópia integral de textos, personagens e lugares, justamente por não existir algo 100% original. Tudo é inspiração de algum lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato amiga, mas acontece que todos os exemplos que você citou só parte do princípio do reality show, mas acontece que jogos vorazes tem começo meio e fim parecido com Battle Royale! Até o romance dos personagens principais criando a revolução no governo explorador! são detalhes que vão além de uma semelhança. fica na paz :3

      Excluir
  2. Muito bom!
    Maravilhosa opinião formada com dados reais.
    Gostei muito. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Tudo é relativo... Se a Suzanne Collins teve contato com Battoro é plagio, se não teve é pura coincidência...
    Eu acho que a questão plagio vai um pouco mais fundo do que a opinião da Lady Sybylla, nos exemplos citados existe um ponto ou dois onde as histórias são parecidas, o Show de Truman fala exclusivamente da pessoas trocarem suas vidas pelas fantasias “virtuais” e não enfoca na violência como em Jogos Vorazes, já O Senhor das Moscas se foca na natureza humana, sendo levada pela ambição e pelo domínio pela violência, mas insere esse contexto em um ambiente estéril, é um tema similar mas em ambientes totalmente diferentes... Todos tem pontos parecidos, mas são pequenas porções, o porém é que Jogos Vorazes e Battoro tem muita coisa em comum, em um futuro desigual e violento, jovens serem obrigados a lutar até a morte, com armas de poder desigual, em um reality show que leva a violência ao extremo, onde um casal fará de tudo para sobreviver até o final... Tantas coincidências que acaba parecendo, ou sendo, plágio...
    Mas o mais impotrante é que Koushun Takami disse que não se importa, então se é plagio ou não... tanto faz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal mesmo!
      Mas, para configurar plágio é preciso ter um contato pessoal?
      Sei lá! Isso está muito confuso.

      Excluir
  4. São muito semelhantes as histórias, e Jogos Vorazes pode, de fato, ter se inspirado em Battle Royale; mas, legalmente falando, pelo menos aqui no Brasil, não constitui plágio. De qualquer forma, Battle Royale é MUITO superior, em todos os sentidos.

    ResponderExcluir
  5. Quando a história por trás do surgimento da ideia é coerente, até vai, mas... "observou pessoas competindo em um reality show e em outro viu cenas da Guerra no Iraque"...
    BITCH PLEASE!!!!!!

    E Lady Sybylla, quando a estória tem 3 ou mais fatores pertencentes ao enredo principal, já pode ser considerado plágio. Então vamos contar...:
    1) competição
    2) jovens
    3) sorteios
    4) governo autoritário
    5) apenas um sobrevivente
    6) casal com envolvimento romântico

    Pra mim ela não mudou nada de Battle Royale.

    ResponderExcluir
  6. Li os dois, apesar de ser um tema parecido, não tem comparação. Os conflitos políticos (deixados de lado nas adaptações para o cinema) mostram que Jogos Vorazes é bem original também.

    ResponderExcluir
  7. Quem é fã de battle royale e assistiu jogos vorazes viu que pelo menos existeu uma fonte de inspiração no mangá japones...

    ResponderExcluir
  8. Na jogos vorazes me lembro um filme do arnold schwazzneger, que ele era presidiário e tinha que participar de um jogo mortal onde só um vence (jason statham também um parecido), no fim criam uma rebelião e tudo muda.

    ResponderExcluir
  9. Bom definitivamente é plágio. Mas como se trata de um best seller e um filme com benção Holywoodiana simplesmente deixamos pra lá. Cada um tem seu valor literário isso é claro, mas é mais uma dessas coisas que americanos sem vergonha alguma na cara fazem e saem de boa, problema mesmo seria se um brasileiro fizer um livro ou filme com mesmo enredo ai sim seria plágio... Obs. Os comentários do Augusto moderando a discução são muito bons! Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Alan.
      Sei que o assunto é complexo. Gosto de colocar um pouco de tempero no debate como: já que os “Jogos Vorazes” e o "Battle Royale" são irmãos gêmeos criados por famílias diferentes, quem é o melhor deles?

      Excluir
  10. Já li os dois, e duvido muito. Por quê? Pra começar: Em JV TEM que haver um sobrevivente, em BR NÃO TEM que haver, o próprio professor deixa bem claro que quer eles lutem ou não, não importa, pois senão lutarem todos morrerão. JV foca na fome e na miséria dos distritos enquanto o Capitol se afoga no luxo. BR foca na arena em si, e em como cada pessoa (ou quase) lida com a situação . Falaram até que o livro é todo do jeito do BR, até o fim, mas não mesmo. Diferente do mangá, BR tem um final bem ruim, além de extremamente previsível (o que me deixou bem chateado com o autor, visto que a Noriko sobrevive enquanto Shogo e Shinji não). Além disso os dois autores já comentaram que 1984 serviu de inspiração, mas pouca gente dá crédito a esse livro. No fim, BR não me impressionou não, provavelmente por eu já ter lido livros como Branca dos Mortos e os sete zumbis, Os Miseráveis (esse me deixa de olhos úmidos) entre outros.

    ResponderExcluir