quinta-feira, 17 de abril de 2014

Antes da invenção do papel higiênico, como as pessoas comuns limpavam o bumbum?

Essa é uma pergunta bizarra com respostas mais bizarras ainda – confira!

Só quem já passou por alguns apertos intestinais em algum banheiro com pouco ou sem papel higiênico dá o valor merecido a esse item de quase sobrevivência do mundo moderno. Vale lembrar uma coisa: nem sempre existiu papel higiênico, e, se você é minimamente curioso, talvez já tenha se perguntado: afinal, como eram as coisas antigamente?

 

Só para começar em grande estilo, saiba que os povos da Grécia Antiga tinham o costume de se limpar com pedras e argila. Já na Roma Antiga, a coisa era mais comunitária: aqueles caras usavam uma espécie de esponja presa a uma vara para se limpar. Detalhe: o material era usado por várias pessoas diversas vezes. Quando não estava em uso, a esponja ficava mergulhada em água do mar, no banheiro comunal.

Aliás, os banheiros da Roma Antiga eram equipados com bancos de mármore com um furo ao meio. Os banheiros eram comunitários e sem divisões, então havia sempre várias pessoas fazendo necessidade umas ao lado das outras. Que bacana, não é?

Já em 1391, durante a Dinastia Song, na China, as pessoas “comuns” utilizavam qualquer pedaço de papel para limpar seus bumbuns. O imperador, porém, era mais exigente e decretou que seus momentos de troninho mereciam ser acompanhados de um papel com medidas de 60cm por 90cm. Coisa pouca.

Na América Colonial as coisas também não eram muito modernas e os britânicos criadores de colônias na América do Norte trouxeram para os lados de cá um costume diferente no quesito higiênico da coisa: sabugos de milho. A novidade não foi muito bem recebida e logo as pessoas começaram a perceber que o bom e velho jornal de ontem serviria como papel higiênico.

Alguns catálogos tinham até mesmo um furinho na lateral superior, ideal para deixa-los pendurados nas casinhas com privadas que, óbvio, eram aquelas que ficavam do lado de fora das residências.

A descarga como você conhece hoje não existia, logicamente, e só foi inventada em 1596, por um parente
 da rainha Elizabeth I. E mesmo depois da criação da descarga, o papel higiênico ainda não existia e só começou a circular em 1857.

O item é, finalmente, utilizado por quase toda a população mundial – só os EUA consomem mais de 7 bilhões de rolos de papel higiênico por ano! Mas ainda tem muita gente que faz suas necessidades em locais inóspitos e sem acesso a itens de higiene, não se iluda.

Existem, também, pessoas que não usam papel higiênico por opção, como em algumas regiões da Índia, onde o costume é limpar o bumbum com a mão esquerda. Há também quem acredite que o melhor jeito de manter a limpeza traseira em dia seja com água, sem papel. E aí, o que você acha disso?

Fonte: Mental Floss, Mega curioso ciência, Daiana Geremias

9 comentários:

  1. Cara que ilário ainda bem que não estive la rsrs

    ResponderExcluir
  2. Desde a sua primeira edição, em 1989, o livro "How to shit in the woods", de Kathleen Meyer, tem sido um sucesso de vendas entre os entusiastas da vida ao ar livre. O livro tem capítulos sobre a escolha da moita e do solo para a adubação orgânica, os sistemas de desinfecção do campo, o uso dos banheiros portáteis, os substitutos do papel higiênico etc.
    (continua)
    http://blogdopg.blogspot.com.br/2011/04/ao-ar-livre.html

    ResponderExcluir
  3. Olá amigo Augusto..
    Uma ótima tarde e uma Páscoa muito especial.
    Interessante esta matéria, me lembro de outros tipos de limpadores quais são mais encontrados em interior, cidades pequenas que são folhas de arvores e sabugos, claro que agora o papel é barato, mas antigamente devia ser um luxo se limpar com este; o papel higiênico.
    Agradecendo por esta matéria interessante e desejo a te um excelente fim de semana.
    Abraços sempre.
    ClaraSol

    ResponderExcluir
  4. Limpar com água é mais higiênico. (:
    Se você encosta acidentalmente seu pé ou a mão nas fezes de qualquer animal, você não limpa simplesmente com um papel, e sim com água e sabão, certo?
    Porque que com o ânus tem que ser diferente?
    Papel espalha as fezes, NÃO LIMPA. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O bom e velho chuveirinho!

      Excluir
  5. Lembre de cumprimentar um Indiano com a mão direita.

    ResponderExcluir
  6. Corrija-me se eu estiver errada, mas Elizabeth I não teve filhos pra poder ter um neto....

    ResponderExcluir
  7. Cara Barbara, obrigado pela observação e correção.

    Realmente o John Harington inventor da privada não era neto da Elizabeth l, era um parente que frequentava a corte, que recebeu o titulo de Sir por ter inventado a tal privada.
    Vamos corrigir o Post. Obrigado por nos acompanhar pela web.

    ResponderExcluir